PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO DOS CLUSTERS DE COMPETITIVIDADE

OBJETIVOS

  • Aumentar as qualificações específicas dos trabalhadores em domínios relevantes para a estratégia de inovação, internacionalização e modernização das empresas;
  • Aumentar as capacidades da gestão empresarial e e-skills para suportar estratégias de inovação e novos modelos de negócios das empresas;
  • Promover estratégias de upskilling e de reskilling com vista à adaptação e especialização dos recursos humanos das empresas e da sua capacidade de retenção de competências e talentos;
  • Promover ações de dinamização e sensibilização para a mudança e intercâmbio de boas práticas (mobilidade e troca de experiências).

BENEFICIÁRIOS

  • PME e grandes empresas; 

 TIPOLOGIA DOS PROJETOS

  • Projetos autónomos de formação, promovidos por empresas de média e grande dimensão em candidatura individual, sendo estas as beneficiárias da formação;
  • Projetos conjuntos de formação, promovidos por outro operador (as associações privadas sem fins lucrativos, de natureza associativa e com competências específicas dirigidas às PME), que desenvolve um programa estruturado de intervenção num conjunto de PME participantes.

ÁREAS DE ATUAÇÃO GEOGRÉFICA E SETORIAL

Empresas ou associações localizadas no Norte, Centro e Alentejo nas seguintes áreas de intervenção de cluster:

  • Calçado e Moda – APICCAPS – Associação Portuguesa dos Industriais de Calçado, Componentes, Artigos de Pele e seus Sucedâneos
  • Cluster Automóvel – MOBINOV – Associação para o Cluster Automóvel
  • Cluster AEC – Arquitetura, Engenharia e Construção : PTPC – Plataforma Tecnológica Portuguesa da Construção
  • Cluster Habitat Sustentável – Associação Plataforma para a Construção Sustentável
  • Cluster Têxtil, Tecnologia e Moda – CITEVE – Centro Tecnológico das Indústrias Têxtil e Vestuário de Portugal
  • Cluster PRODUTECH – PRODUTECH – Associação para as Tecnologias de Produção Sustentável
  • Cluster Engineering & Tooling – Associação Pool-Net – Portuguese Tooling & Plastics Network

CONDIÇÕES DE ELEGIBILIDADE

  • Encontrarem-se fundamentados num plano formativo identificando as necessidades da formação e especificando os objetivos, atividades e resultados a alcançar e a sua ligação à estratégia e investimento em domínios relevantes para a competitividade das empresas no âmbito do Cluster e apresentando uma metodologia de avaliação adequada ao processo formativo
  • Grupos formativos com máximo de 25 trabalhadores por ação;
  • Disporem de parecer favorável emitido pelo Cluster dinamizador, face ao alinhamento do projeto com a estratégia de eficiência coletiva e com as áreas prioritárias do pacto setorial
  • Abranger no mínimo 10 PME a intervencionar, no caso de projetos conjuntos de formação

FORMAS E LIMITE DOS APOIOS

  • Custo unitário(CU1), no valor de 7,12€, por cada participante e por hora de formação, excepto para remuneração do colaborador
  • Custo unitário(CU2), no valor de 7,50€, para o salário de cada participante por hora de formação

Taxa base – 50%

Majorações: Trabalhadores com deficiência ou desfavorecidos (10%); Médias Empresas (10%); Micro e Pequenas Empresas (20%)

Taxa de Financiamento Máximo (70%)